Estratégias de estudo no Enem relacionando com TRI

Blog
Reading Time: 2 minutes

Passar em medicina, o sonho! Difícil? Sim! Impossível? De jeito nenhum! Vamos falar sobre algumas estratégias de estudo?

Esforço, dedicação, saúde mental, endorfina, cronograma de estudos, tudo isso vai fazer a diferença no seu resultado. Mas sabe o que mais vai fazer diferença? Se você souber direitinho a estratégia de estudos e estratégia de responder o Enem, e como fazer isso? Entendendo a TRI.

Então vamos lá: Estratégias de estudo no Enem relacionando com TRI

Para gerar a nota, o método observa o comportamento de resposta do aluno e a quantidade de acertos obtidos em uma determinada prova (Matemática, Linguagens, Humanas e Natureza). A redação não tem nada a ver com a TRI, para ela é utilizado um outro método de correção. As notas das provas do Enem são calculadas pela TRI tendo como princípio três grandes bases:

  1. Quantidade de acertos obtidos em uma prova: a tendência é que quanto maior o número de acerto, maior seja a pontuação.
  2. O parâmetro de dificuldade das questões: as questões são classificadas por nível de dificuldade na prova do Enem (25% das questões são consideradas fáceis, 50% de questões médias, 25% das questões são difíceis), para cada uma delas, existem pontuações distintas.
  3. A coerência pedagógica: como a prova tem questões com níveis variados de dificuldade, espera-se que o aluno resolva as questões fáceis, o que for possível das questões médias e o que conseguir das questões difíceis.
  • Como a coerência pedagógica funciona?

Bem, a TRI entende que se o aluno não consegue dar conta daquilo que é mais fácil, ele também não será capaz de responder o que é mais difícil. Sendo assim, se ao responder a prova, ele acerta uma questão difícil e erra uma questão que é considerada fácil, o método identifica que está chutando as respostas e, por consequência, vai diminuir sua nota.

Dessa maneira, é a coerência pedagógica que faz com que candidatos com a mesma quantidade de acertos, tenham notas muito diferentes, por exemplo.

  • Como fazer na hora de responder a prova?

Muita atenção quando for realizar a prova, não resolva as questões na ordem em que aparecem, vai deixando para o final as que são mais difíceis. Como as questões fáceis e médias são aquelas que vão te exigir menos tempo normalmente, por serem mais simples, você acaba tendo tempo de voltar às questões difíceis no final. E caso tenha que chutar alguma coisa, você vai provavelmente chutar uma questão que vai impactar menos na sua nota de TRI.

Lembre-se sempre, medaholic, a sua coerência pedagógica é algo que você deve buscar o tempo todo na prova.

  • Como é que o Enem sabe o nível de dificuldade?

Todas as questões do Enem fazem parte do BNI  do INEP  (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) são chamadas de “pré-testadas”, pois já foram aplicadas em algum momento para um grupo de alunos. Assim, o Inep consegue ter uma ideia clara do que é fácil, médio e difícil e, por isso, é possível ter uma previsibilidade da prova do Enem. Por fim, uma vez que você entende todos os macetes da TRI, isso já aumenta bastante suas chances de conseguir uma boa pontuação.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Notícias

Neuralink e a medicina

Blog

Desistir não é uma opção

Notícias

Vestibular da Fuvest 2023 sofre mudanças pela USP

Quero saber tudo do mundo Med!