Tema de redação para o Enem: Entre a Covid e o Emprego

Blog
Reading Time: 3 minutes

Oi medaholic, tudo bem? Mais uma vez estamos trazendo um tema de redação para o Enem. Então, fique ligado nos textos motivadores e pratique a redação toda semana, ela será fundamental para você conquistar sua aprovação.

Contexto:

Obs: Use os textos abaixo como textos motivadores para a sua redação.

A pandemia da Covid-19 não apenas se tornou uma crise sanitária em proporções mundiais, mas agravou uma enorme crise econômica que afetou os países, principalmente, os mais pobres. Esse pode ser um bom tema para a redação do Enem 2021.

A necessidade de fazer restrições de circulação de pessoas, fechar atividades comerciais que promovem aglomeração e até ações mais radicais como os lockdwns (permissão de funcionamento apenas de serviços essenciais), têm gerado desemprego e muitas discussões sobre a necessidade de manter a economia ativa mesmo com o avanço da pandemia.

A Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Produtividade do Ministério da Economia (Sepec/ME) divulgou, em setembro do ano passado, a lista dos setores econômicos mais afetados pela pandemia da Covid-19 após ser decretado estado de calamidade pública no Brasil. A lista foi elaborada com base na variação do faturamento do setor, segundo dados da Receita Federal.

As 10 atividades econômicas mais impactadas pela pandemia são:

1 – Atividades artísticas, criativas e de espetáculos;

2 -Transporte aéreo;

3 – Transporte ferroviário e metroferroviário de passageiros;

4 – Transporte interestadual e intermunicipal de passageiros;

5 – Transporte público urbano;

6 – Serviços de alojamento;

7 – Serviços de alimentação;

8 – Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias;

9 – Fabricação de calçados e de artefatos de couro;

10 – Comércio de veículos, peças e motocicletas.

Mas o abismo social evidenciado também durante a pandemia mostra que o impacto só não foi muito maior porque o medidas de resgate, tomadas pelo governo durante a crise, focaram no incentivo ao consumo. Além do Auxílio Emergencial, que injetou sozinho mais de R$ 300 bilhões na economia, houve a permissão de saque do FGTS emergencial, que tentou recompor as perdas de renda da população com a pandemia.

Acontece que esses incentivos não vão continuar e muita gente precisar ir para a rua trabalhar e se expor ainda mais ao vírus. Os dilemas são enormes, mas a necessidade pode falar mais alto.

Veja estratégias para escrever uma boa redação no Enem

A importância do trabalho Home office

Muitas empresas e órgãos públicos apostaram no trabalho remoto para garantir o funcionamento durante a pandemia. O trabalho em home office não é novidade. Desde 2017 o teletrabalho é autorizado no Brasil e muitas empresas criaram planos de contingência para garantir a saúde e segurança dos seus colaboradores.

Uma pesquisa da Workana, plataforma que conecta freelancers a empresas, mostra que, para 96,7% dos profissionais entrevistados, o benefício do home office será um diferencial na hora de escolher a empresa onde desejam trabalhar. Já 94,2% dos profissionais com carteira assinada gostariam de continuar trabalhando remotamente após a pandemia. O levantamento foi realizado entre abril e maio, de 2020,  com 2.810 entrevistados entre CLTs, gestores, empreendedores e freelancers.

91% dos CLTs entrevistados, disseram que trabalhar com foco em resultados é possível, bem como cumprir todas as tarefas sem a necessidade de estar em um escritório durante 8 horas por dia, sem contar o tempo gasto em deslocamento.

E quem não pode trabalhar em casa?

O medo do desemprego faz com que muitas pessoas continuem circulando para trabalhar, principalmente, os trabalhadores informais e autônomos que dependem exclusivamente da sua força de trabalho e não tem amparos legais. A necessidade faz com que essas pessoas não respeitem o isolamento social e, muitas, vezes se arriscam, mesmo seguindo regras sanitárias.

Todos os empregados formais, sejam domésticos ou não, têm o direito de trabalhar em um meio ambiente do trabalho que não ofereça risco à sua vida e saúde. Do mesmo modo, é responsabilidade de qualquer empregador assegurar um meio ambiente de trabalho saudável.

Nesse sentido, diante da pandemia do COVID-19, o empregador deve tomar todas as precauções para preservar a saúde de seus empregados. E a legislação trabalhista assegura o direito do empregado se recusar a trabalhar, sem prejuízo do salário, quando houver risco grave e iminente à sua saúde.

Os dilemas que a pandemia expõe geram consequências muito maiores que uma crise sanitária, que já são graves! As desigualdades sociais e a falta de uma justa distribuição de renda coloca grande parte da população vulnerável ao contágio porque precisa se expor mais. Claro que ninguém gostaria de escolher entre o emprego e o risco de ficar doente, ou até morrer. Mas a realidade, muitas vezes, requer escolhas.

E aí, gostou desse tema de redação para o Enem? Então, tá esperando o quê para treinar? Baixe aqui a sua folha de redação e comece agora.

Leia Também:

Dicas de como escrever uma redação nota mil

TOP 03- Vacina: obrigatória ou não?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quer o MEM na palma da mão?