E quem disse que mãe e pai não podem ser medaholics também?

Matérias
Reading Time: 2 minutes

Quem escolhe pela carreira médica sabe que não está fazendo isso sozinho, né? Mamãe, papai, vovó, papagaio, periquito entram todos os medaholics no bondinho dessa aventura que sabemos ser cheia de grandes desafios porque não dá para enfrentar tudo “all by yourself”. (em livre tradução: sozinho, foi só para não repetir palavra! Mas foco no ouro, medaholic, foco no ouro!)

 

E assim, também não é simples segurar o forninho e começar a jornada do nada, porque o caminho é longo, duro, mas o ritmo pulsante. 

 

Então é o seguinte, medaholic segurando as mãos dos outros, com motivações diferentes, mas o mesmo brilho nos olhos: A MEDICINA!

 

A jornada é linda, mas o que te fez chegar aqui? 

 

 

O pai é médico? A mãe? Ou foi só o gatilho da Meredith Grey operando um paciente naquele episódio da série que acendeu essa chama? 

 

Alguns fatores são bem importantes na hora de abraçar uma história como essa, até porque com a aprovação dos pais, que é certa, é importante ter convicção das expectativas que serão criadas a partir dali. POR TODOS! Você aguenta mesmo?

 

Nada de casa de ferreiro espeto de pau por aqui!

 

 

Entendemos que para os medaholics que possuem família na carreira médica tem aquela pressãozinha que só quem viveu sabe. Mas não pense que é à toa! Eles amam a gente e não querem que você passe por alguns perrengues que eles passaram. 

 

A medicina pode sim dar segurança… mas vocês estão felizes com a escolha? 

 

Conseguir a aprovação dos pais é moleza, mas tem umas coisas que precisam ser ditas para quem sonha com a vaga médica, já que o esforço começa no momento da decisão

 

Então seja por influência dos pais, por ser uma profissão que até o tataravô era formado e você vivia batendo papo naquela reunião em família sobre a cirurgia que o pai tinha feito no turno anterior ou por sonho próprio, é bom entender cada etapa da carreira médica antes mesmo de achar que já pode se tornar um medaholic assim. 

 

Tá achando que a escolha pela medicina é mole? É claro que não! Mas persistência é o sobrenome das famílias medaholics e estaremos sempre juntos durante essa jornada. 

 

Nos vemos na próxima aventura!

Deixe uma resposta

Quer o MEM na palma da mão?