Qual a pior Faculdade de Medicina do Brasil?

MEM Responde
Reading Time: 2 minutes

Consolidada entre as carreiras mais disputadas e como o sonho de muitas pessoas, a Medicina se destaca não somente pelos salários e pelas várias possibilidades de atuação que oferece, mas sobretudo, pelo nível de Excelência exigido dos cursos de graduação. Mas você já se perguntou qual a pior Faculdade de Medicina do Brasil? O MEM responde agora, medaholic.

O curso de Medicina prepara os estudantes para exercer uma profissão complexa, com muitas opções de atuação profissional no campo clínico, nas várias especialidades e espaços de prática, na pesquisa, na saúde pública e na gestão de saúde. Nesse sentido, é fundamental escolher uma Escola Médica com nível de excelência elevado.

Sobrevivendo ao Multiverso MED: descubra como organizar seus estudos.

Uma boa faculdade de Medicina deve dispor de todos os recursos para propiciar aos alunos o pleno seguimento da carreira profissional. Ela deve oferecer estrutura arrojada de laboratórios, biblioteca, centros de saúde, recursos de tecnologia da informação, aliada ao corpo docente com formação acadêmica e experiência clínica de alto nível

A pior Faculdade de Medicina do Brasil

É preciso escolher aquelas que têm mais conceito no mercado e apresentam notas máximas em rankings como o da Folha de São Paulo, que atualiza a lista das universidades todos os anos, desde 2012. A avaliação das 196 tem base em dados nacionais e internacionais, em duas pesquisas de opinião do Datafolha e em cinco aspectos gerais.

Com base na edição mais recente do ranking, o curso de Medicina das Faculdades Santo Agostinho obteve a pior avaliação. A graduação obteve reconhecimento do Ministério da Educação em janeiro de 2011 e possui nota 4 no conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), segundo informa a instituição.

Com uma mensalidade de R$ 9.400,55 reais, o curso é distribuído em 12 semestres, totalizando 8.250 horas de aula, com disciplinas como Libras, Funções Biológicas, Problemas Mentais e de Comportamento, Cuidados Paliativos, Urgência e Emergência.

Há um processo seletivo online agendado para o dia 28 de maio e também a opção de utilizar a nota do Enem para o processo seletivo. Estão sendo ofertadas 22 vagas e a taxa de inscrição é de Taxa de Inscrição: R$ 350,00.

Além do vestibular próprio, a Fase oferece o ingresso por meio do Fies e do Prouni.

Fies – Eu já te contei que o Fies é uma das possibilidades de financiamento para arcar com os custos da sua faculdade particular de Medicina. É possível participar do Fies com a nota de qualquer Enem feito a partir de 2010. Para se inscrever, o programa exige a nota mínima de 450 pontos na média da prova e o estudante não pode ter zerado a redação. O Fies tem duas modalidades, se liga: A primeira oferece vagas com juros zero para os estudantes com renda mensal familiar de até três salários mínimos. A segunda é chamada P-Fies, que é direcionada para os estudantes que têm renda mensal familiar de até cinco salários mínimos.

Prouni – Para participar do Programa Universidade Para Todos (Prouni) é preciso ter tirado, no mínimo, 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação. A concorrência do Programa também é medida pela nota de corte de cada curso de Medicina. Atenção! O governo federal fez a ampliação do público que passa a poder pleitear as bolsas do Prouni, somente a partir do processo seletivo do segundo semestre de 2022.

Por fim, mas não menos importante, lembre-se que a sua faculdade de Medicina é um investimento em seu desenvolvimento pessoal e profissional, e aqui no Melhores Escolas Médicas você encontra todas as dicas necessárias para concretizar esse sonho!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Notícias

Neuralink e a medicina

Blog

Desistir não é uma opção

Notícias

Vestibular da Fuvest 2023 sofre mudanças pela USP

Quero saber tudo do mundo Med!