Como validar diploma de medicina do Chile no Brasil?

MEM Responde
Reading Time: 3 minutes

A MEM Responde hoje vai explicar como validar diploma de Medicina do Chile no Brasil. Existem diversos fatores e motivos que têm estimulado brasileiros a optarem por realizar o sonho de ingressar numa Escola Médica no exterior. Mas quase todos objetivam mesmo retornar ao país para exercer a profissão aqui. Siga a leitura.

Diploma de Medicina do Chile

Vamos conhecer alguns detalhes da graduação médica neste país, cuja capital Santiago, fica cercada pelos Andes e pelas montanhas da Cordilheira da Costa do Pacífico Sul.

No Chile há 19 faculdades de Medicina, sendo 18 delas ligadas à Asociación Chilena de Facultades de Medicina (Asofamech), excluindo a Facultad de Medicina da Universidad del Mar. Em média, os estudantes gastam mais de 6 mil dólares por ano só com a universidade

Brasileiros não precisam de visto para ingressar no Chile caso a estadia seja de até 90 dias. Por isso, se seu objetivo é estudar Medicina no Chile, será necessário requisitar o Visto de Estudante Residente no Serviços Consulares do Ministério das Relações Exteriores do Chile. Esta modalidade não permite que o estudante trabalhe no país.

A requisição pode ser feita online. Feito isso, o Consulado Chileno irá agendar uma entrevista, será apresentado o comprovante de pagamento (custo de 100 dólares), e o passaporte levará o carimbo do visto. A partir daí, o estudante terá 90 dias para entrar em território chileno.

Revalida

Para quem precisa validar o diploma de medicina do Chile no Brasil, o Ministério da Educação disponibiliza o Revalida, que é uma prova que vai aferir se o estudante possui o nível de conhecimento e técnica médica necessários para atuar na rede de saúde brasileira, de acordo com as diretrizes educacionais que estão em vigor no sistema de ensino nacional e são seguidos pelas Escolas Médicas em todo o país.

Para você: E-Book para saber como sobreviver ao Multiverso Med!

Para obter a validação do diploma, que permite a atuação na rede de saúde brasileira, os profissionais formados em medicina em instituições de educação superior estrangeiras devem atender aos seguintes requisitos:

– Ser brasileiro(a) ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil;
– Enviar imagens do diploma (frente e verso), como solicitado pelo sistema de inscrição;
– Ter registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) emitido pela Receita Federal do Brasil;
– Ser portador de diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente, autenticado pela autoridade consular brasileira ou pelo processo de Apostilamento da Haia, regulamentado pela Convenção de Apostila da Haia, tratado internacional promulgado pelo Brasil em 2016.

Anota essa obs importante: Para ter a inscrição confirmada no Revalida, é necessário somente o envio do diploma digitalizado, frente e verso, em formato PDF, PNG ou JPG, com tamanho máximo de 2 MB. Os demais documentos são entregues após a aprovação.

Isso porque, após a divulgação dos resultados finais da segunda etapa, o participante indicará em qual das universidades públicas que aderiram ao exame serão conduzidos os procedimentos de revalidação de seu diploma.

Como é feita a validação do diploma de medicina do Chile no Brasil?

O processo avaliativo do Revalida é dividido em duas etapas eliminatórias que são aplicadas em momentos distintos: provas escritas e prova de habilidades clínicas. Segundo o INEP, o exame é fundamentado na demonstração de conhecimentos, habilidades e competências necessárias ao exercício da medicina.

A aprovação nas duas etapas, para o Ministério da Educação, é a comprovação da competência técnica (teórica e prática) do médico graduado para o exercício profissional.

As referências do exame são os atendimentos no contexto de atenção primária, ambulatorial, hospitalar, de urgência, de emergência e comunitária, com base na Diretriz Curricular Nacional do Curso de Medicina, nas normativas associadas e na legislação profissional.

Se você já decidiu que vai estudar medicina no exterior, não se esqueça que essa oportunidade também exige preparação, estratégia e conhecimento. Por isso, acompanhe a MEM pra garantir a sua aprovação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ver Todas
MEM Responde

Como cursar e quanto custa Medicina na Argentina?

SISU 2022

SISU 2023: quantas vagas para medicina?

Notícias

Sisu 2023: mais de 226 mil vagas disponíveis para consulta

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina