Fies: Mais de 136 mil pessoas aderem as negociações

Notícias
Reading Time: 3 minutes

Mais de 136 mil estudantes e ex-estudantes aderiram à renegociação das dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em nove meses de parcelamento especial, divulgou hoje (9) a Caixa Econômica Federal. Até agora, foram concedidos R$ 3,7 bilhões em descontos.

Instituída pela Medida Provisória (MP) 1.090, editada em 30 de dezembro do ano passado, a renegociação especial, desde já,  permite o parcelamento ou a liquidação do saldo devedor do Fies com descontos que podem chegar a 99%.

A renegociação poderá ser pedida até 31 de dezembro deste ano e seguirá as regras da Resolução 51/2022, publicada em julho e que permite o parcelamento dos débitos com descontos de 12% a 99%, dependendo do tempo de atraso.

Aplicativo “Fies Caixa”

Para facilitar a negociação, a Caixa lançou, no último dia 1º, o aplicativo Fies Caixa, que permite, contudo, o refinanciamento das parcelas em atraso. Em cerca de 10 dias, o canal concedeu R$ 395 milhões, com dívida média de R$ 38 mil por contrato.

Segundo o banco, 87% dos estudantes e estudantes antigos escolheram liquidar o saldo devido. Além de aderir à negociação, o cliente pode fazer simulações e gerar os boletos de pagamento.

Atualmente, de acordo com a Caixa, até 1,2 milhão de clientes poderão renegociar débitos do Fies pelo aplicativo. Além do aplicativo, os acordos poderão ser firmados no site do Fies.

Como funciona o Fies | Youtube

Financiamento para medicina vale a pena?

Rotina de estudos, ansiedade, e cansaço, e financiamento estudantil, de quem estamos falando? Do estudante brasileiro, e aqui especificamente do vestibulando de medicina, que tem uma meta bem definida: entrar numa escola médica. E quando não tem grana? Será que financiamento para medicina vale a pena?

Sabemos que o investimento de uma faculdade particular de medicina é alto, e infelizmente nem todos os estudantes podem custear esse sonho.

Com a nota do Enem, é possível entrar numa instituição particular pelo Prouni, que oferece bolsas de estudos, ou pelo Fies, que é o financiamento estudantil do governo federal, no entanto o Fies só cobre até um determinado valor, e agora?

Você recorre ao setor privado, vários bancos e instituições disponibilizam financiamento estudantil, mas você sabe de fato se vale a pena, financeiramente, fazer financiamento estudantil?

Pensando nisso, convidamos a educadora financeira, Marina Farias, para falar sobre esse assunto e se vale a pena contrair essa dívida para se formar.

Dados

O primeiro dado que vamos levar em consideração é que uma pesquisa divulgada em maio de 2022 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a média salarial dos trabalhadores graduados é 5,56% maior em comparação aos demais, que não fizeram uma faculdade.

Por mais que não haja garantia de que isso irá acontecer, a graduação não é mais vista como um diferencial para o mercado de trabalho, mas sim como o mínimo para muitos gestores de RH e empresários, sem o “mínimo” fica mais difícil concorrer a cargos com salários melhores.

Duvidas frequentes sobre o Fies

Taxa de juros

Outro ponto que precisamos levar em consideração neste texto é que a taxa de juros desse financiamento pode ser encontrada a partir de 3,4% ao ano.
Quando verificamos a diferença entre o investimento e o retorno fica claro que o valor do investimento se paga no decorrer da carreira para a maioria dos estudantes, portanto é uma dívida que lhe rende lucros, portanto, estatisticamente , vale a pena.

Principais erros financeiros do médico recém-formado

Aprender a lidar com seu dinheiro é fundamental para seu sucesso. Quem não tem um amigo ou conhecido que gastou horrores logo que começou a trabalhar e acabou se enrolando com os boletos e virando escravo dos plantões?

Contudo, cometer erros no início da carreira é algo comum. Neste post, além de te alertar sobre os erros, vamos dar dicas de como evitá-los.

  • PRIMEIRO ERRO – AUMENTAR DEMAIS OS SEUS GASTOS QUANDO COMEÇA A TRABALHAR

Muita gente, a princípio, ao começar a dar plantões e ganhar dinheiro, acaba gastando mais do que deve e se comprometendo com altas parcelas mensais ao comprar bens usando empréstimos.

Todavia, o novo médico que começa a levar uma vida de alto padrão e luxo, se torna completamente escravo dela. O problema é que apesar de ganhar bem, você vai estar lotado de boletos e de empréstimos para pagar. Em outras palavras, se não der vários plantões por mês, entra no vermelho.

#Dica: Por fim, tome cuidado com despesas recorrentes. Aumente seus gastos gradualmente e não se comprometa com financiamentos de bens logo no início da carreira. Da mesma forma, sempre reserve uma parte do dinheiro para investimentos e se organize para alcançar sonhos na hora certa.

Confira mais em nossa matéria “Médico recém formado? Os 3 principais erros financeiros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Blog

Vem conferir os próximos vestibulares de medicina

Blog

Entenda tudo sobre a redação e tire nota 1000

Blog

Educação como investimento: Por que é importante investir na educação?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina