Médico recém formado? Não cometa esses 3 erros financeiros

Notícias
Reading Time: 3 minutes

Quem não tem um amigo médico ou conhecido que gastou horrores logo que começou a trabalhar e acabou se enrolando com os boletos e virando escravo dos plantões? Cometer erros, ainda no início da carreira é algo comum. Confira neste post, alertas sobre os erros e dar dicas de como evitá-los.

Aprenda a lidar com seu dinheiro, isso é fundamental para seu sucesso.

PRIMEIRO ERRO: AUMENTAR DEMAIS OS SEUS GASTOS QUANDO COMEÇA A TRABALHAR

Muita gente, imediatamente ao começar a dar plantões e ganhar dinheiro, acaba gastando mais do que deve e se comprometendo com altas parcelas mensais ao adquirir bens usando empréstimos.

O novo médico ao mesmo tempo que começa a levar uma vida de alto padrão, se torna completamente escravo dela. O problema é que apesar de ganhar bem, você vai estar lotado de boletos e de empréstimos para pagar. Se não der vários plantões por mês, entra no vermelho.

#Dica: Por fim, tome cuidado com despesas recorrentes. Aumente seus gastos gradualmente e não se comprometa com financiamentos de bens logo no início da carreira. Sempre reserve uma parte do dinheiro para investimentos e se organize para alcançar sonhos na hora certa.

O compromisso de ser médico | Youtube

SEGUNDO ERRO: INVESTIR MAL O DINHEIRO

A vida profissional, é super corrida e é difícil sobrar tempo para estudar finanças e se informar sobre o mercado financeiro. Por isso, muitos médicos acabam fazendo péssimas escolhas de investimento. Os erros mais comuns são:

      • Deixar as reservas aos cuidados de um gerente de banco;
      • Deixar a reserva toda na poupança;
      • Comprar um carro zero KM achando que é um investimento;
      • Más aquisições de imóveis;

O desempenho da caderneta de poupança e dos produtos oferecidos pelos grandes bancos é, em geral, inferior aos de uma carteira de investimentos diversificada e bem planejada.

Automóveis novos perdem em média 20% do seu valor ao sair da concessionária. É como se você estivesse, literalmente, rasgando 20% do dinheiro em segundos. Nada contra comprar um carro novo. Porém, é preciso que fique claro que esse não é um bom investimento e, sim, um gasto. Sem falar nas despesas com manutenção, seguros e impostos.

Sobre imóveis, é comum acreditar que “sempre valoriza”. Há boas oportunidades, sim. Mas não é trivial acertar a aquisição de um bom imóvel. Boas práticas envolvem boa pesquisa de mercado e, sempre que possível, tentar a compra à vista, com desconto.

#Dica: Atualmente existem várias alternativas de cursos que podem ajudá-lo a aprender o básico para tomar melhores decisões com seu patrimônio. Por isso, mesmo que tenha poucas reservas, não deixe para aprender depois.

TERCEIRO ERRO: PENSAR QUE O FUTURO ESTÁ GARANTIDO

Muita gente pensa que se formar médico significa se tornar rico e financeiramente estável. Pensando assim, muitos médicos acabam não fazendo um planejamento de longo prazo. Se tornam escravos de plantões indefinidamente.

Além disso, com a formação de médicos aumentando nos últimos anos, está aumentando a competição pelos melhores postos de trabalho, onde as condições de trabalho são melhores e as remunerações maiores.

#Dica: Tenha um planejamento financeiro de longo prazo. Não se acomode com as boas remunerações dos plantões e invista na sua formação após a formatura, cursando residência e especializações. Isso irá contribuir para que possa aproveitar as melhores oportunidades, seja atuando em sua própria clínica ou prestando serviços para os melhores hospitais.

Com uma boa educação financeira, todos esses erros podem ser evitados com facilidade. Cultive sempre hábitos financeiros saudáveis e procure empresas sérias e especializadas para te apoiar. E claro que a Melhores Escolas Médicas não iria deixar isso de mão.

Historia do Médico Aprovado

Confira abaixo a historia da Larissa Cardoso, médica formada pela Universidade Federal de Sergipe que se encontrou em um grade dilema financeiro após formada, vem ver:

Na entrevista com Larissa, fugimos um pouco da regra, o bate papo começou falando sobre o dilema financeiro da medicina na prática.

“Quando me formei, pensei: Estou formada, e agora? O que eu vou fazer? Existe um mundo de possibilidades na área da medicina. Plantão ou Residência?

A principio para entrar na residência, você precisa diminuir o ritmo de trabalho para conseguir entrar no processo seletivo da residência. E outras coisas acompanham esse processo, por exemplo:

  • Vou fazer na minha cidade natal?
  • Vou ter que me mudar?
  • Tenho como me sustentar?
  • O valor da bolsa da residência é bem menor do que ganhamos nos plantões.

“Em suma, tudo isso precisa ser analisado, quem tem suporte financeiro, ótimo, no meu caso, eu tenho que colocar na balança tudo isso, avaliar financeiramente, quem sabe não volto para outra entrevista contando minha história do aprovado na residência.”

Confira mais em “História do aprovado – Larissa Cardoso”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Blog

Vem conferir os próximos vestibulares de medicina

Blog

Entenda tudo sobre a redação e tire nota 1000

Blog

Educação como investimento: Por que é importante investir na educação?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina