Por trás do meme: Ratanabá X Fake News

Notícias
Reading Time: 2 minutes

Se você usa as redes sociais ou assiste televisão, com certeza deve ter se chocado com a descoberta de uma “cidade perdida” no meio da Amazônia. A cidade de Ratanabá segundo teóricos conspiratórios foi a capital mundial há 450 milhões de anos, quando nem mesmo existia a civilização humana. Além disso, a cidade seria a grande salvação do Brasil, por todas suas riquezas.

Mas tá… agora me diz ai você… será que dá pra acreditar mesmo nessa história?

A resposta é bem simples, não. Infelizmente não existe nenhuma cidade perdida que vai salvar o Brasil financeiramente, tudo isso não passou de uma grande fake news, inventada pelo mesmo responsável da descoberta do ET Bilú, da teoria do Cataclisma, e da “terra convexa”.

E no final das contas isso só mostra o quanto ainda estamos suscetíveis a qualquer noticia tendenciosa, que apareça nas redes sociais, seja ela verdadeira ou falsa, ainda não adestramos a nossa pulguinha atrás da orelha, a nos ajudar a ter um melhor critério, quando surgem essas “novidades ou descobertas”.

 

A Fake News no Brasil

Com a popularização e acesso facilitado aos meios de comunicação, o conceito de fake news ganhou forma. Empregado às notícias fraudulentas que circulam nas mídias sociais, e na Internet, o conceito é aplicado principalmente aos portais de comunicação online, como redes sociais, sites e blogs, que são plataformas de fácil acesso e, portanto, mais propícias à propagação de notícias falsas, visto que qualquer cidadão tem autonomia para publicar.

Aqui no Brasil, o Instituto Mundial de Pesquisa (IPSO), divulgou um estudo que nos revelou dados importantes. De acordo com esse levantamento, 62% dos brasileiros entrevistados já caíram em noticias falsas, sendo esse um valor muito acima, comparado a média mundial, que é de 48%. Porém, uma das maiores preocupações, são as fontes. De onde e como, essas pessoas têm acesso a tais noticias tendenciosas.

Infografico sobre fake news

A fake news no Brasil

Ao analisar os dados acima, fornecidos pelo portal da revista Exame, o Facebook e o Whatsapp são as maiores redes sociais impactadas pelo vírus da Fake News.

É explicita a forma em que esse tipo de noticia impacta no dia a dia da sociedade, podendo citar como exemplo, a pandemia que estamos passando desde 2020. Nesse período pandêmico, o aumento das informações falsas sobre a COVID-19, foi bastante expressivo, devido o proveito que portais de noticias veem em momentos frágeis, como esses, para lançar “em primeira mão” e com a falta do crivo de veracidade. a pandemia por si só já causou uma grande preocupação na população mundial, e se não bastasse tamanho pânico, adicione as falsas informações sobre a doença, circulando por aí.

Hoje mais que nunca, deve-se ter o cuidado ao olhar para toda e qualquer noticia, analisar as fontes, perguntar a terceiros e sempre adestrar a sua pulga atrás da orelha.

Você também deve gostar:

Por trás do meme: Brasil sofre com abandono de animais
Sistema Prisional – Um problema que persiste
Evasão Escolar: Entenda esse conteúdo para o Enem

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ver Todas
Blog

Faculdade de medicina: Como escolher a melhor para você?

Blog

Vestibular de Medicina: Inscrições abertas no Norte

Blog

Passei em medicina, como organizar o bolso?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina