Desistir não é uma opção

Blog
Reading Time: 3 minutes

Desistir não é uma opção para Isadora, nossa personagem da história do aprovado de hoje.

Isadora Azarias Santos, 23 anos, estudante do oitavo período de medicina da Universidade Tiradentes (SE), e olha só, ela tentou 5 vezes o vestibular, até conseguir, e você aí pensando que precisa passar de primeira, relaxa medaholic, tentar várias vezes não é fracasso, é aprimorar o seu sucesso.

 

Desistir não é uma opção

Imagina passar boa parte do seu tempo só estudando, focado para passar em medicina, e não conseguir por 5 vezes seguidas? Pois é, foi assim que aconteceu com Isadora, mas você acha que ela desistiu? Não mesmo, hoje aos 23 anos Isadora está na fase do internato na sua escola médica.

Nem tudo são flores, vale ressaltar, será se essa mediciner já pensou em desistir? Já sim, mas ela ressalta:

“No semestre em que fui aprovada, e foi quando eu dei tudo de mim mesmo,  eu pensei em desistir, cheguei a comunicar para minha família que se eu não passasse naquele ano, ia desistir, estava muito cansada, frustrada, saturada de estudar as mesmas coisas, e sempre batendo na trave, não conseguia entrar em medicina, e isso me deixava triste, inclusive começou a abalar meu emocional.”

 

Saúde Mental

Desistir não é uma opção, mas cuide da sua saúde mental. A importância de você manter sua saúde mental e seu equilíbrio emocional durante esse processo. Isadora contou como foi para ela lidar com o desgaste com os estudos.

“O último ano de cursinho foi muito difícil, estava muito cansada, já havia tentado várias vezes o vestibular de medicina, e mais uma vez não conseguia passar, tinha que estudar tudo de novo e mais uma vez. Bate a frustração, eu ficava em uma boa colocação, mas não era suficiente para aprovação. Ainda bem que nesse último ano, quando já estava quase combalida, eu passei no vestibular, que renovou minha energia, porém cuidar da saúde mental é importantíssimo, se você não cuida da cabeça, você não consegue desenvolver bem nos estudos, ou em qualquer outra área da vida.” 

 

Método de estudos e Cursinho

Isadora concluiu o ensino médio, não passou na sua primeira tentativa de vestibular, então decidiu fazer assistente de medicina em um cursinho da capital onde ela reside, paralelo a isso, ela fazia matérias isoladas para ajudar nos estudos e nas disciplinas que ela tinha dificuldade. E quando entrou no cursinho ela traçou uma estratégia: Fazer só vestibular da universidade particular que ela queria, ou estudar para o Enem? Por afinidade, ela preferiu se dedicar ao vestibular da faculdade particular. 

“Eu via o edital, as matérias de peso da faculdade que eu queria entrar, e resolvia todas as provas, no cursinho eram disponibilizados materiais de estudos e todas as provas da Unit, e durante alguns dias da semana lá no cursinho, tinha o plantão de dúvidas, o que eu fazia? resolvia as questões, as que eu não acertava levava para o cursinho para tirar as dúvidas com o professor e resolver as questões, isso me ajudou muito.” Relata Isadora.

 

Rotina na Universidade

“A rotina na universidade e o método de estudos muda um pouco quando você entra na faculdade, porque seu tempo é mais corrido, ou seja, você precisa otimizar seu tempo. o que me ajudou nessa otimização foram aplicativos e plataformas de estudos, gratuitos ou não, para organizar sua grade. Eu assino o Sanarflix que é uma plataforma de materiais de resumo, e aulas de conteúdo, me ajuda muito na hora de estudar. E sempre ando com um caderninho de anotação, principalmente durantes as aulas na faculdade.

Outro ponto importante em relação a rotina, na minha experiência, é que quando já estava cursando, estourou a pandemia, e tivemos que estudar remotamente, o que bagunçou muito a rotina, e quando as coisas ficaram mais brandas e retomamos o ensino presencial, ficou mais corrido que nunca, eu passava o dia inteiro na faculdade assistindo aula e estudando, não foi fácil.”

 

Especialidade, já sabe?

“Vou aguardar passar pelo internato para bater o martelo, porém pela minha experiência nos ambulatórios, as áreas que mais me encantaram foram Pediatria (parte de neonatal), e Ortopedia. São áreas bem distintas, porém tive muita identificação.”

 

Isadora tem um recado para você, medaholic!

“Se medicina é realmente seu sonho, se é o que você quer com toda sua força, jogue duro, invista em você, acredite em você, realize-se. porém se você está entrando na medicina pelo retorno financeiro, melhor repensar esse objetivo. Mas se for por amor, por paixão, se joga, a vida é uma só.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Blog

Apps que ajudam a aumentar sua produtividade

Sala de Espera

A IMPORTÂNCIA DA INFRAESTRUTURA PARA A MEDICINA – SALA DE ESPERA #18

Blog

Como se preparar para o vestibular de medicina 2023

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina