Estratégias para escrever uma boa redação no Enem

Blog
Reading Time: 3 minutes

O sonho da redação nota 1000 é, possivelmente, o maior sonho compartilhado entre os vestibulandos de Medicina. Muitos já o alcançaram, outros chegaram bem perto e outros acabaram de começar essa jornada. Sabendo de todos os desafios, listaremos algumas dicas e estratégias para você aprimorar suas habilidades e escrever uma boa redação no Enem.

 

Sobre os textos motivadores

 

Os textos motivadores, que aparecem na mesma folha que o tema da redação na prova do Enem, nada mais são do que informações, gráficos, imagens, notícias etc, que servem para motivar o candidato e norteá-lo em sua redação. Muitos ficam apavorados ao ver a folha em branco e não saber como começar, já outros os consideram uma luz na hora de começar a redação, pois conseguem ter ideias a partir deles.

 

No entanto, muita atenção! NÃO copie os textos motivadores, de jeito nenhum! Além de você não estar se posicionando com suas palavras, você ainda corre o risco de perder muitos pontos por plágio! Então lembre-se: os textos motivadores são amigos, não resposta (pegou a referência?)

 

Quais são as matérias mais cobradas para passar em medicina?

 

A redação é um texto dissertativo-argumentativo

 

Muito provavelmente é com esse tópico que uma aula de redação é iniciada. Para você conseguir escrever uma boa redação, primeiro você precisa saber o que ela é, não é mesmo? É bem fácil: a redação do Enem é um texto dissertativo-argumentativo, isto é, a mistura do gênero dissertativo (discorrer sobre um tema) e argumentativo (defender uma posição/ponto de vista).

 

Devido a isso, é muito importante que o estudante leia e pesquise bastante para enriquecer seu repertório sócio-cultural, pois a redação sempre aborda temas da atualidade. Além disso, a redação dissertativa-argumentativa possui uma estrutura que é seguida a fim de uma boa organização e coesão textual. Ela é composta por:

 

  • Introdução: tema, problema, tese
  • Desenvolvimento: argumento 1, argumento 2
  • Conclusão: retomada do tema/problema, proposta de intervenção, reafirmação da tese

 

Introdução

 

A introdução requer uma atenção especial, pois é ela a responsável pela primeira impressão aos corretores do seu texto. Esse é o espaço que você tem para mostrar que entendeu a proposta do tema, apresentar seus eixos argumentativos e a sua tese. 

 

O indicado é apresentar, no mínimo, dois eixos argumentativos, pois você irá desenvolvê-los no (adivinha…) desenvolvimento! Por isso, a introdução deve ter em torno de 5 a 7 linhas, para que você tenha espaço suficiente para discorrer sobre seus argumentos e defendê-los. Lembre-se sempre de usar conectivos entre as sentenças e os parágrafos para agregar na sua pontuação da 4ª competência.

 

Desenvolvimento

 

Aqui no desenvolvimento, como já citado, é onde você vai desenvolver/embasar seu ponto de vista e defendê-lo. Seja explicando a origem das coisas, apontando causas e consequências, explicitando como a problemática acontece, você deve provar que os seus eixos argumentativos fazem sentido e estão atrelados ao tema.

 

Uma coisa importante: o número de parágrafos do desenvolvimento é o mesmo de eixos argumentativos. Logo, se você escreveu dois eixos, seu desenvolvimento terá dois parágrafos, cada um falando do respectivo eixo, beleza? Por causa disso, o desenvolvimento costuma (e deve!) ser a maior parte do texto, em torno de 8 linhas cada parágrafo.

 

É aqui onde entra seu repertório sociocultural, pois você vai apresentar fatos históricos, estatísticas, filmes, séries, notícias, frases de pensadores, enfim, qualquer coisa (contanto que seja verdade e que você não inventou) que possa servir de comprovação do que você está afirmando.

 

Conclusão

 

Estamos na reta final da redação! Sem querer desmerecer as outras duas partes, mas a conclusão requer uma atenção especial, pois é ela que apresenta: a síntese (retomada) do tema e a proposta de intervenção.

A proposta de intervenção é uma possível solução para a problemática do tema. Ao fazer a proposta de intervenção, você deve apresentar 5 elementos para alcançar 200 pontos na competência 5. São eles: 

  • Agente (quem faz?)
  • Ação (o que faz?)
  • Meio (como faz?)
  • Detalhamento
  • Finalidade (para que faz?)

 

Destinam-se em torno de 6 a 7 linhas para a conclusão, pois, como você viu, ela deve ser detalhada e fazer sentido. E tá pronto o sorvetinho! Agora é só seguir nossas dicas e treinar bastante a escrita, além do controle do tempo!

 

E aí, gostou do conteúdo? Tem alguma sugestão para nos dar? Comenta aí embaixo!

 

 

Confira outras coisas que podem te interessar:

Enem: estratégias de estudos com pesos das universidades

Conheça 4 métodos de estudos que irão mudar sua vida

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ver Todas
Blog

Faculdade de medicina: Como escolher a melhor para você?

Blog

Vestibular de Medicina: Inscrições abertas no Norte

Blog

Passei em medicina, como organizar o bolso?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina