O que é preciso estudar para passar em Medicina?

MEM Responde
Reading Time: 2 minutes

A preparação para quem vai prestar vestibular de uma Escola Médica envolve uma junção de fatores que, no  final das contas, vão te levar ao resultado desejado que é a satisfação. O plano de estudos é um deles. Por isso, o MEM responde agora o que é preciso estudar para passar em Medicina. Vem comigo!

Um total de zero pessoas ficariam chocadas ao me ouvir dizer que o processo seletivo de uma Escola Médica exige a dedicação de um bom tempo de estudos. O elevado nível de conhecimento que será disponibilizado na graduação e requisitado na prática profissional fazem com que esse seja um vestibular bastante criterioso.

O curso de Medicina prepara os estudantes para exercer uma profissão complexa, com muitas opções de atuação profissional no campo clínico, nas várias especialidades e espaços de prática, na pesquisa, na saúde pública e na gestão de saúde. Nesse sentido, é justo que a seleção dos futuros médicos tenha critérios bem definidos.

Vamos descobrir o que é preciso estudar para passar em Medicina? 

Para se preparar da melhor forma possível, é fundamental ficar atento ao manual do candidato de cada Instituição de Ensino Superior (IES). Lá estão descritas as disciplinas que vão aparecer nas provas e em que formato (múltipla escolha ou dissertação, por exemplo).

Para definir as prioridades na hora de estudar, avalie o peso de cada disciplina: isso pode te ajudar a garantir a aprovação. Isso porque, quanto melhor o seu desempenho em disciplinas com maior peso, mais alta deve ser a sua pontuação final. Isso não quer dizer que você deve negligenciar as demais matérias.

O MEM separou dois exemplos para te ajudar. Se liga! 

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) realiza um processo seletivo e duas fases. Na primeira, são 90 questões objetivas comuns a todos os cursos. A segunda fase dura três dias. No primeiro, é preciso desenvolver dois textos e responder a 6 questões de língua portuguesa e literatura. O segundo tem matemática, geografia e história. Já o terceiro avalia biologia, química e física.

Para o curso de Medicina, língua portuguesa, literatura e biologia têm peso 3, matemática, geografia e química têm peso 2, e história e física têm peso 1. Vale a pena, então, se concentrar nas três primeiras.

Na Universidade de São Paulo (USP), o vestibular organizado pela Fuvest, também tem duas fases. A primeira com 90 questões objetivas (comuns a todos os cursos) e a segunda tem três dias de provas dissertativas. No primeiro dia, são 10 questões de interpretação de texto em português e uma redação. O segundo dia tem 16 questões interdisciplinares iguais para todos os candidatos. E no terceiro dia, são 12 questões de acordo com a área escolhida.

A USP tem três unidades que oferecem o curso de medicina. No ano passado, as faculdades de Ribeirão Preto e Bauru deram ênfase a geografia, química e biologia. Já em São Paulo, a prova específica destacou física, química e biologia.

Além de conhecer as disciplinas que devem ser estudadas, vale a pena conferir provas de anos anteriores e resolver as questões. Assim, você vai conseguir checar se a sua preparação está compatível com o ideal para aprovação.

Agora que você já tem uma noção do que é preciso estudar para passar em Medicina, que tal conhecer 4 métodos de estudos que irão mudar sua vida? Clica aqui, medaholic!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
MEM Responde

Qual o valor do curso de Medicina em Goiás?

Blog

História do Aprovado: Universidade Federal de Sergipe – Campus Lagarto

Blog

Saúde Mental e Estudos: como não se cobrar demais

Quer o MEM na palma da mão?