Especialidade Médica: Fórum de Otorrinolaringologia do CFM

Notícias
Reading Time: 4 minutes

Uma análise sobre o atual cenário da otorrinolaringologia no Brasil será o tema do I Fórum sobre a especialidade promovido pelo Conselho Federal de Medicina, previsto para o dia 30 de setembro, das 17h às 19h. O encontro será realizado por videoconferência pela plataforma eletrônica Zoom,  portanto, seguindo o padrão do CFM, terá transmissão ao vivo pelo YouTube. As inscrições para o evento estão abertas. Os participantes inscritos receberão certificados emitidos pelo CFM. Para se inscrever, CLIQUE AQUI.

 

O evento virtual será aberto pelo presidente do CFM, José Hiran Gallo; pelo presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervico-Facial (ABORL-CCCF), Renato Roithmann; e pela coordenadora da Câmara Técnica que discute a especialidade no CFM, a otorrinolaringologista e conselheira federal, Tatiana Bragança de Azevedo Della Giustina.

 

Além disso, após a abertura, Tatiana Bragança de Azevedo Della Giustina presidirá o painel que discutirá o panorama atual da otorrinolaringologia brasileira. As palestras tratarão sobre o otorrinolaringologista e o mercado de trabalho, com uma análise a respeito de temas como a matriz curricular na formação acadêmica, competências e tempo de residência médica, além da terceirização é exigência da Pessoa Jurídica no Exercício Profissional. A apresentação será conduzida pelo otorrinolaringologista e membro da Câmara Técnica, Eduardo Baptistella.

 

Com a finalidade de prossegui com o fórum, será dada sequência, a 2ª vice-presidente do CFM, Rosylane das Mercês Rocha, para falar sobre a importância do Registro de Qualificação de Especialidade (RQE) na profissão médica e os aspectos ético-profissionais. Primeiramnte a apresentação será seguida de palestras sobre demografia médica e a otorrinolaringologia, e a relação com a equipe multidisciplinar. Em segundo lugar, o encontro será encerrado com um debate entre os participantes, que responderão aos questionamentos enviados pelo público durante as conferências apresentadas.

 

Autismo, entenda os principais nuances desse espectro

 

Confira a programação:

17h00 – Mesa de Abertura e Introdução:

José Hiran da Silva Gallo – Presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Renato Roithmann – Presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia

Cérvico-Facial – ABORL-CCCF.

Márcio Silva Fortini – Diretor de Defesa do Exercício Profissional para Assuntos de

Remuneração – AMMG.

Tatiana Bragança de Azevedo Della Giustina – Conselheira Federal e Coordenadora da

Câmara Técnica de Otorrinolaringologia do CFM.

 

17h15 às 18h15 – Painel: A OTORRINOLARINGOLOGIA BRASILEIRA: em contraste com o Panorama Atual.

Presidente: Tatiana Bragança de Azevedo Della Giustina – Conselheira Federal e

Coordenadora da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia do CFM.

 

17h15 às 17h30 – O Médico ORL de conformidade com o Mercado de Trabalho

(matriz curricular, competências, tempo de residência, formação da matriz curricular do ORL). Terceirização e a Exigência da Pessoa Jurídica no Exercício Profissional.

 

Moderador: Virgílio Batista do Prado – membro da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia

do CFM.

Secretária: Jene Greyce Oliveira da Cruz – Conselheira Federal e membro da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia do CFM.

PALESTRANTE: Eduardo Batistella – membro da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia do CFM. 15’.

 

17h30 às 17h45 – A Importância do RQE na Profissão Médica conforme Aspectos Éticos Profissionais da Otorrinolaringologia

 

Moderadora: Mara Edwirges Rocha Gandara – membro da Câmara Técnica de

Otorrinolaringologia do CFM.

Secretário: Eduardo Hausen – membro da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia do CFM.

PALESTRANTE: Rosylane Nascimento das Mercês Rocha – Conselheira Federal, 2ª VicePresidente e Coordenadora do Departamento de Processo Consulta do CFM. 15’.

 

17h45 às 18h – A Demografia Médica e a ORL:

Estado Atual, Dados Estatísticos das Escolas Médicas, Número de Especialistas e Residências Médicas, Perfil do ORL na Atualidade(Distribuição no Brasil).

 

Moderador: Marcos André de Sarvat – membro da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia

do CFM.

Secretário: Bruno Rossini – membro da Câmara Técnica de Otorrinolaringologia do CFM.

PALESTRANTE: Alexandre Cesar Souza Hamam – membro da Câmara Técnica de

Otorrinolaringologia do CFM. 15’.

 

18h às 18h15 – A ORL e a Relação com a Equipe Multidisciplinar

Responsabilidades e Competências (em contraste com as matrizes curriculares fono e odonto).

 

Moderador: Casimiro Villela Junqueira Filho – membro da Câmara Técnica de

Otorrinolaringologia do CFM.

Secretário: Mauro Becker Martins Vieira – membro da Câmara Técnica de

Otorrinolaringologia do CFM.

PALESTRANTE: André Alencar Araripe Nunes – membro da Câmara Técnica de

Otorrinolaringologia do CFM. 15’.

 

Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida – CBRA 2022

 

Otorrinolaringologia

“Um otorrinolaringologista é um médico que trata condições relacionadas aos ouvidos, nariz e garganta, bem como as estruturas associadas a eles, como a cabeça e o pescoço. O termo é uma aglutinação das palavras gregas oto (ouvido), rino (nariz) e laringo (garganta). Como tal, esta é uma área com múltiplas subespecialidades clínicas e cirúrgicas – que vão desde procedimentos simples, como amígdalas, até procedimentos mais complexos, como tumores de base de crânio.

Segundo dados de 2018 da Associação Médica Brasileira (AMB), existem cerca de 6.400 otorrinolaringologistas atuando no país. A especialização para se tornar um otorrinolaringologista permite trabalhar em consultórios, hospitais públicos e privados e clínicas especializadas.”

-Clínica Croce-

 

Conselho Federal de Medicina

“O Conselho Federal de Medicina (CFM) foi fundado, em 1951, por uma necessidade perceptível: fiscalizar e normatizar a prática médica no Brasil. Com sede em Brasília, busca exercer o seu ofício de maneira transparente, ética e profissional.

Porém, com a constante transformação da categoria médica no país, novos desafios foram surgindo e, com isso, a necessidade de ir além. A autarquia desenvolveu novas competências e aprimorou sua gestão, impactando de forma positiva a qualidade do serviço médico prestado à população.

Em sua longa trajetória, o CFM sempre teve o compromisso de defender a boa prática médica e, ao mesmo tempo, garantir a defesa da saúde da sociedade, adotando uma política de saúde digna e competente.”

 

Fonte: Conselho Federal de Medicina , Clínica Croce.

 

Confira nossas outras mídias!

Facebook ,Telegram ,Youtube,Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ver Todas
Blog

Faculdade de medicina: Como escolher a melhor para você?

Blog

Vestibular de Medicina: Inscrições abertas no Norte

Blog

Passei em medicina, como organizar o bolso?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina