Qual vestibular prestar para Medicina?

Escolas Médicas
Reading Time: 3 minutes

E aí, meu medaholic favorito!

De norte a sul desse meu Brasil, a carreira de Medicina costuma ser uma das mais desejadas. Seja pela contribuição para o bem estar social ou pela estabilidade no mercado, boa parte dos estudantes desejam ser médicos. Alguns até mesmo desde a infância, como deve ser o seu caso.

Se você realmente está neste grupo, é importante conhecer os diferentes tipos de vestibular de Medicina que existem para ingressar numa Escola Médica.

Não custa lembrar que, no caso do curso de Medicina, a concorrência é altíssima, o que faz com que o preparo seja tão importante.

Tipos de Vestibular

Vamos conhecer os diferentes tipos de vestibular para Medicina e quais as características de cada um para te ajudar na escolha do processo seletivo que melhor se encaixa ao seu perfil.

Tradicional Ele pode ser feito no último ano do ensino médio, mas o estudante também pode participar nos anos anteriores como treineiro (o que é muito comum no caso dos medaholics).

Esse exame costuma ter duas fases. Na primeira, os candidatos resolverão questões objetivas e na segunda fazem as discursivas. Além disso, é necessário produzir uma redação.

Há instituições públicas e privadas que fazem a seleção para medicina por meio do vestibular tradicional. A Universidade de São Paulo (USP) é uma delas. Ela realiza o processo seletivo por meio da Fuvest, que ocorre anualmente.

Enem O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é bastante diferente dos outros processos seletivos e possui abrangência nacional. Fato é que essa prova tem ajudado milhares de estudantes a ingressarem em medicina.

A nota do Enem pode ser usada para concorrer a uma vaga pelo: Sisu, o sistema de seleção em universidades públicas; Prouni, programa que garante bolsas de vagas em instituições privadas e também o Fies, modelo de financiamento gerido pelo governo federal.

A prova do Enem é realizada em dois domingos consecutivos. Em um, os estudantes fazem a prova de Ciências Humanas e Suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias e uma redação. No outro dia, eles resolvem os conteúdos de Ciências da Natureza e Suas Tecnologias e Matemática e Suas Tecnologias.

Nesse sentido, embora acertar o maior número de questões possível seja importante, para o Enem, o que vale é o estudante ir bem nos conteúdos ‘fáceis’. Além de uma boa nota de corte, os candidatos precisam preencher alguns requisitos para ingressar.

Vestibular misto – Nesse tipo de seleção, o estudante utiliza a nota no Enem e também realiza uma prova própria. Na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), medicina é um dos cursos em que o candidato deve fazer esse tipo de vestibular.

A prova da instituição é realizada em dois dias. No primeiro, os candidatos fazem 45 questões de Português, Inglês e uma redação. No outro, as provas incluem 20 perguntas dissertativas das disciplinas de Química, Física, Biologia e Matemática.

Vestibular seriado – Nesse formato, o estudante pode fazer o processo seletivo aos poucos. Assim, durante o ensino médio, os candidatos realizam testes, mas apenas no último ano é que decidem o curso. A Universidade de Brasília (UnB) é uma das instituições que aplica esse modelo.

Vestibular agendado – O vestibular agendado é igual ao tradicional, porém, o estudante pode escolher a data em que deseja fazer a prova. As avaliações costumam acontecer no mesmo mês, geralmente, no fim do ano. Ele é um modelo mais comum em instituições privadas. Nele, há uma prova objetiva e uma redação.

Agora que tá tudo explicadinho, espero que te ajude a decidir qual modelo de vestibular de medicina você vai optar.

Acompanhe o MEM nas redes sociais para saber mais sobre cursos, bolsas de estudo, notas de cortes e vestibulares de Medicina em todo o Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Notícias

Neuralink e a medicina

Blog

Desistir não é uma opção

Notícias

Vestibular da Fuvest 2023 sofre mudanças pela USP

Quero saber tudo do mundo Med!