Como não me sabotar nos estudos?

Blog
Reading Time: 3 minutes

Certamente você já deve ter ouvido falar a palavra autossabotagem, ou já deve ter se perguntado como não me sabotar? Principalmente nos estudos, se você está por aqui, provavelmente deve ser um vestibulando de medicina. 

E algumas vezes enfrentar o insucesso, ou não conseguir identificar as causas para algumas adversidades, pode ser que esteja sofrendo de autossabotagem. 

Já tentou passar em medicina algumas vezes, ou não está conseguindo focar devidamente nos estudos, principalmente nessa reta final, o Enem está chegando aí, e alguns vestibulares diretos também estão para acontecer neste segundo semestre. 

Talvez não seja simples falta de sorte, e o problema pode estar na sua cabeça, que insiste em boicotá-lo.

Essa montanha russa de  comportamento funciona como um mecanismo de defesa contra conflitos. No entanto, em vez de protegê-lo, ele pode estar prejudicando você.

O medo da reprovação, muitas vezes, faz com que a insegurança bata forte na sua cabeça, e alguns fenômenos podem acontecer, por exemplo:  Sabe aquele branco na hora da prova? Pode ser um sinal de autossabotagem. 

Afinal, se você se preparou tanto, por que não conseguiu se lembrar do conteúdo quando mais precisou?

Segundo uma pesquisa realizada na Universidade de Indiana, nos EUA, apontou que o ato de se sabotar é mais frequente quando nosso cérebro está no pico de atenção e foco, ao contrário do que você pode pensar.

 

O que é autossabotagem?

Para facilitar o entendimento, vamos no cerne da palavra:

“Auto” é um prefixo, de origem grega, usado para designar algo que é próprio.

“Sabotagem”, por sua vez, é o ato ou efeito de sabotar, que significa dificultar ou prejudicar uma atividade.

Autossabotagem, portanto, é agir contra si mesmo. Ou seja, atrapalhar as próprias tarefas, seus estudos, ou qualquer outra atividade que você esteja focado..

Como não me sabotar?

Existem duas maneiras de auto sabotagem: consciente ou inconsciente. A inconsciente é a maneira mais comum. Como assim? 

Muitas vezes, as pessoas nem se dão conta de que estão se sabotando. E a psicologia explica esse fenômeno. 

Estudos feitos ao longo dos anos por vários especialistas mostraram que a autossabotagem costuma ter origem em traumas vividos durante a infância e a adolescência.

De maneira indireta, as experiências se transformam em comportamentos negativos e sentimentos ligados ao fracasso.

Assim, uma crítica feita por um parente próximo, ainda que de modo não intencional, por exemplo, pode provocar perturbações duradouras.

Se, quando criança, alguém disse que você era muito tímido, é possível que tenha aceitado aquilo como verdade eterna, sem que, de fato, seja uma característica legítima.

 

Algumas dicas de evitar a autossabotagem

  • Faça o que deixa você feliz.
  • Não tome decisões ou faça escolhas pensando em agradar alguém.
  • Conheça seu propósito! É medicina que você quer, então coragem, siga em frente, e coragem não significa a ausência do medo, fazer as coisas sem medo é irresponsabilidade, abrace seus sentimentos, no caso o medo mesmo, confie em você e siga em frente, você é capaz.
  • Depois de reconhecer o seu objetivo, você precisa alcançá-lo, o ideal, portanto, é definir metas menores e, então, conquistá-las aos poucos até alcançar o objetivo maior.
  • Identifique seus gatilhos! Quais são os fatores que te paralisam, que não te deixam seguir em frente? Ter autoconhecimento é importante nesse processo.
  • Feito é melhor que perfeito, não se cobre tanto, dê passos de formiguinha, o importante é a qualidade, não a quantidade. 
  • Valorize o que você tem de melhor, que tal olhar para suas qualidades, e deixar de lado a negatividade?

Alguns tipos de autossabotagem:

  • Vitimização – não adianta se colocar nesse lugar de vítima, esperando uma bonificação, seja o protagonista da sua história;
  • Negação: não negue suas próprias necessidades e desejos a fim de evitar a experimentação do fracasso;
  • Culpabilidade – esquece o martírio;
  • Procrastinação – não deixe tudo para depois;
  • Medo- Não deixe ele te paralisar, ou ser irresponsável.

 

Certamente, anular os sintomas da autossabotagem não é um processo fácil, o primeiro passo é reconhecer que eles existem e, para isso, o autoconhecimento é fundamental.

Se você sente que tem se sabotado, dedique um tempo a si mesmo e reflita sobre os seus propósitos, uma vez que você é capaz de identificar o que quer, fica mais fácil perceber quais obstáculos estão sendo criados.

Como passar em medicina?

Como lidar com o fracasso?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Ver Todas
Blog

Vem conferir os próximos vestibulares de medicina

Blog

Entenda tudo sobre a redação e tire nota 1000

Blog

Educação como investimento: Por que é importante investir na educação?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina