Enem x Particular: quais são as diferenças na redação?

Blog
Reading Time: 5 minutes

A redação é um dos maiores medos do estudante, seja em vestibular do Enem ou no Particular, sempre existe um certo nervosismo.  Ela não é só uma matéria, e sim uma forma de testar seus métodos de argumentação. Hoje vamos pontuar as diferenças entre a redação do Enem e a redação da UniVassouras. Confere aqui!

Enem ou Particular?

  • Redação Vestibular de Vassouras

A prova de redação é constituída pela elaboração de uma dissertação argumentativa, de caráter autoral, com base em proposta relacionada a um tema da atualidade, atendendo às exigências da norma-padrão da Língua Portuguesa. A avaliação da produção escrita considerará a capacidade de argumentação autoral, rompendo com o senso comum, e a capacidade de atender à estruturação textual de uma dissertação argumentativa.

1. Critérios

. Abordagem e desenvolvimento do tema
. Tipo de texto
. Estrutura dos enunciados
. Norma-padrão

2. Aspectos avaliados

. Não aborda o tema
. Tangencia o tema
. Aborda o tema com marcas de autoria, mas com incoerências localizadas ou
insuficiência de argumentos ou aborda o tema sem incoerências, ou insuficiência de argumentos, mas sem marcas de autoria
. Aborda o tema com marcas de autoria, com argumentos suficientes e sem
incoerências
. Não é claramente uma dissertação
. Modelo cristalizado de dissertação
. Supera modelo cristalizado de dissertação
. Problemas frequentes
. Problemas localizados
. Sem comprometimento
. Problemas diversos e recorrentes
. Problemas diversos, mas pontuais
. Poucos e pontuais problemas
. Sem comprometimento

Observações importantes

Será atribuída nota 0 (zero), para as seguintes situações:

• redação em branco;
• textos que não atendam ao número mínimo de linhas solicitado na proposta de redação;
• textos que representem cópia dos textos presentes no caderno de questões ou já existentes em outros suportes, configurando
plágio;
• redação que não aborde o tema; e
• redação escrita em outra estrutura textual que não seja a estrutura dissertativa (prosa).

2. Por marcas de autoria, entende-se a presença de argumentos além dos contidos nos textos da prova, apontando para um conhecimento de mundo mais amplo por parte do candidato.

3. O critério Estrutura dos enunciados inclui paragrafação, delimitação dos períodos, processos de paralelismo e de coesão.

4. O critério Norma-padrão inclui ortografia, pontuação no interior dos períodos, concordância e regência.

5. A nota máxima da prova de redação será 10 (dez) pontos.

Inscrições | Vestibular Medicina de Vassouras

  • Redação Enem

A redação é cobrada no primeiro dia do Enem. Na oportunidade, também são realizadas as provas de Linguagens e Códigos e Ciências Humanas.

Conheça as cinco competências cobradas pelo Inep na redação:

1. Domínio da escrita formal da língua portuguesa

É avaliado se a redação do participante está adequada às regras de ortografia, como acentuação, ortografia, uso de hífen, emprego de letras maiúsculas e minúsculas e separação silábica. Ainda são analisadas a regência verbal e nominal, concordância verbal e nominal, pontuação, paralelismo, emprego de pronomes e crase.

São seis níveis de desempenho:

200 Pontos – Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua Portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita serão aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizarem reincidência.

160 Pontos – Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita.

120 Pontos – Demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da
escrita.

80 Pontos – Demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita.

40 Pontos – Demonstra domínio uso precário da modalidade escrita formal da língua portuguesa, de forma sistemática, com diversificados e frequentes desvios gramaticais, de
escolha de registro e de convenções da escrita.

0 Pontos – Demonstra desconhecimento da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2. Compreender o tema e não fugir do que é proposto

Avalia as habilidades integradas de leitura e de escrita do candidato. O tema constitui o núcleo das ideias sobre as quais a redação deve ser organizada, caracterizado por ser uma delimitação de um assunto mais abrangente.

Eis os seis níveis de desempenho:

200 Pontos – Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto
dissertativo-argumentativo.

160 Pontos – Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão.

120 Pontos – Desenvolve 0 tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão.

80 Pontos – Desenvolve o tema recorrendo à cópia de trechos dos textos motivadores ou apresenta domínio insuficiente do texto dissertativo-argumentativo, não atendendo à estrutura com proposição, argumentação e conclusão.

40 Pontos – Apresenta o assunto, tangenciando o tema, ou demonstra domínio precário do texto dissertativo-argumentativo, com traços constantes de outros tipos textuais.

0 Pontos – Fuga ao tema/não atendimento à estrutura dissertativo-argumentativa. Nestes casos a redação recebe nota zero sendo anulada.

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

O candidato precisa elaborar um texto que apresente, claramente, uma ideia a ser defendida e os argumentos que justifiquem a posição assumida em relação à temática da proposta da redação. Trata da coerência e da plausibilidade entre as ideias apresentadas no texto, o que é garantido pelo planejamento prévio à escrita, ou seja, pela elaboração de um projeto de texto.

Eis os seis níveis de desempenho:

200 Pontos – Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, em defesa de um ponto de vista.

160 Pontos – Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, em defesa de um ponto de vista.

120 Pontos – Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, limitados aos argumentos, dos textos motivadores e pouco organizados, em defesa de um ponto de vista.

80 Pontos – Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos motivadores, em defesa de um ponto de vista.

40 Pontos – Apresenta informações, fatos e opiniões pouco relacionados ao tema ou incoerentes e sem defesa de um ponto de vista.

0 Pontos – Apresenta informações, fatos e opiniões não relacionados ao tema e sem defesa de um ponto de vista.

4. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação

São avaliados itens relacionados à estruturação lógica e formal entre as partes da redação. A organização textual exige que as frases e os parágrafos estabeleçam entre si uma relação que garanta uma sequência coerente do texto e a interdependência entre as ideias.

Preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais são responsáveis pela coesão do texto porque estabelecem uma inter-relação entre orações, frases e parágrafos. Cada parágrafo será composto por um ou mais períodos também articulados. Cada ideia nova precisa estabelecer relação com as anteriores.

Abaixo, seguem os seis níveis de desempenho:

200 Pontos – Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

160 Pontos – Articula as partes do texto, com poucas inadequações, e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

120 Pontos – Articula as partes do texto, de forma mediana, com inadequações, e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

80 Pontos – Articula as partes do texto, de forma insuficiente, com muitas inadequações e apresenta repertório limitado de recursos coesivos.

40 Pontos – Articula as partes do texto de forma precária.

0 Pontos – Não articula as informações.

5. Respeito aos direitos humanos

Apresentar uma proposta de intervenção para o problema abordado que respeite os direitos humanos. Propor uma intervenção para o problema apresentado pelo tema significa sugerir uma iniciativa que busque, mesmo que minimamente, enfrentá-lo. A elaboração de uma proposta de intervenção na prova de redação do Enem representa uma ocasião para que o candidato demonstre o preparo para o exercício da cidadania, para atuar na realidade em consonância com os direitos humanos.

Eis os seis níveis de desempenho:

200 Pontos – Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

160 Pontos – Elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

120 Pontos – Elabora, de forma mediana, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

80 Pontos – Elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, ou não articulada com à discussão desenvolvida no texto.

40 Pontos – Apresenta proposta de intervenção vaga, precária ou relacionada apenas ao assunto.

0 Pontos – Não apresenta proposta de intervenção ou apresenta proposta não relacionada

Quer saber mais sobre redação? Que tal dar uma olhada na nossa aba especial do portal sobre redação? Clica aqui! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ver Todas
MEM Responde

Como cursar e quanto custa Medicina na Argentina?

SISU 2022

SISU 2023: quantas vagas para medicina?

Notícias

Sisu 2023: mais de 226 mil vagas disponíveis para consulta

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina