Faculdade de medicina: tudo que você precisa saber

Blog
Reading Time: 4 minutes

O universo do vestibular faz parte da jornada de todos que querem entrar no curso dos sonhos. Para aqueles que desejam cursar a faculdade de medicina a pressão tende a ser muitas vezes maior por conta da alta concorrência. Mas para aqueles que já conseguiram a sua vaga e estão ansiosos para o início do curso, a Melhores Escolas Médicas tem uma coisa para te dizer: seus problemas não acabaram.

 

Calma que não estamos te desmotivando rsrs. Como todo curso, a graduação vai exigir bastante comprometimento da sua parte, e antes de você achar que tudo vai ser um rio de leite condensado com bolas de chocolate é importante que você entenda como funciona a faculdade de medicina.

Para começar é importante saber que o curso de medicina é um curso integral com duração de 6 anos. No curso você vai passar por três etapas, sendo elas:  ensino básico, os estudos clínicos e o internato. 

 

Métodos de estudo

Para te introduzir ao mundo acadêmico da medicina é importante entender como funcionam os métodos de estudos das aulas que você vai acompanhar. As faculdades de medicina muitas vezes utilizam o método tradicional e o PBL para ministrar as aulas. Primeiramente é importante entender as diferenças entre eles.

Pra começar…o que é o método PBL?

Ele é uma prática pedagógica empregada em muitas Escolas Médicas brasileiras desde a década de 90. Ela inclui a apresentação de um problema para um pequeno grupo, que iniciará uma discussão durante algumas sessões. Um tutor dá suporte e orientação aos alunos. A discussão é estruturada para permitir ao aluno criar modelos conceituais para explicar o problema, tendo a possibilidade de compartilhar suas descobertas.

 

Essa metodologia ativa faz com que o aluno viva a Medicina desde o início do curso com atividades práticas e busque seu próprio conhecimento.

 

Na aprendizagem tradicional, o caminho normalmente é seguido em três passos: transmissão do conteúdo pelo professor; memorização; oferta de um problema que aplique este conteúdo. No entanto, no  PBL, em vez da primeira etapa ser constituída pela transmissão do conteúdo, o professor oferece um problema.

Na segunda etapa, você aluno, deve identificar qual conteúdo precisa aprender para resolver essa questão.

Na terceira, você estuda e aplica o que foi aprendido na resolução do problema. 

 

A função do professor no método PBL é atuar como facilitador de discussões, e não transmissor do conhecimento. 

O professor já não é o centralizador do conhecimento, ele não vai direcionar os alunos a um caminho específico, mas oferecer suporte para que o aluno encontre este caminho por conta própria.

 

E aí? Você iria se acostumar com esse método?

 

Cronograma de estudos: Como se organizar para o vestibular?

 

Estrutura da faculdade de medicina

A estrutura de uma instituição diz muito sobre a qualidade de ensino que ela pode proporcionar aos alunos. Para o curso de medicina a estrutura diz, além de tudo, sobre o que ela pode proporcionar aos estudantes ao nível de instalação.

Uma faculdade que te ofereça bons laboratórios vai te oferecer um aprendizado mais atual com o desenvolvimento médico e tecnológico nas diferentes áreas da medicina.

 

Você pode conferir, por exemplo, os laboratórios e estrutura da Unit- Universidade Tiradentes:

Vários campos acadêmicos importantes podem ser destacados entre as disciplinas estudadas na Unit

  • Morfologia;
  • Fisiologia 
  • Imagem;
  • Habilidades Clínicas;
  • Habilidades Terapêuticas;
  • Habilidades de Interpretação Clínica.

Para se inscrever no vestibular de medicina é só clicar AQUI e conquistar o seu sonho de ser MED!

Existem cinco áreas principais da medicina: emergência, medicina de família e comunidade, ginecologia, medicina interna e pediatria. Além disso, existem muitas outras áreas menores de estudo.

Desde o início da graduação, os professores estimulam os alunos a desenvolver pesquisas e trabalhos científicos. Eles incentivam os alunos a combinar o ensino com a pesquisa para formar futuros profissionais.

Alunos da universidade recebem incentivos para ganhar bolsas de Iniciação Científica. Essas bolsas incentivam os alunos a se tornarem especialistas acadêmicos em uma determinada disciplina.

 

Hospitais Universitários

Os hospitais universitários são importantes tanto para a instituição quanto para o aluno. No âmbito acadêmico, o aluno de medicina pode exercer o que aprendeu durante os ciclos de ensino com profissionais qualificados para monitorar e dar o máximo de segurança para o paciente. 

 

A Universidade Tiradentes, atualmente, conta com uma parceria com o DeCós Day Hospital, sendo um exemplo das vantagens e boa estrutura de um dos mais tecnológicos centros de especialidades médicas.

 

“Somos um hospital-dia multifuncional e multidisciplinar, atendendo desde os consultórios, passando pela realização de exames e por cirurgias de pequena e média complexidades. O centro cirúrgico do DeCós funciona para procedimentos em ginecologia, otorrinolaringologia, ortopedia e traumatologia, medicina esportiva, cirurgias geral, vascular e estética, urologia e neurocirurgia”, elenca o diretor geral do DeCós Day Hospital, Eduardo Almeida.

 

Estudos e cuidados com a saúde mental

Especialização

A Medicina é a área mais bem paga do país e isso enche os olhos de muitos que desejam cursá-la. Sabe aquela frase “Med por amor”? Muitas vezes é pelo dinheiro também. Pensando nisso, resolvemos trazer as especialidades médicas mais bem pagas para você começar a se imaginar de jaleco bem na vibe Greys Anatomy.

É importante lembrar que os valores mudam de acordo com a iniciativa. O salário de um médico pode variar entre iniciativa pública e privada, individual ou coletiva.

 

O que é preciso para se especializar?

 

Para ter o seu título de especialista, você precisa da validação do Conselho Federal de Medicina (CFM), que atua por meio do Conselho Regional de Medicina (CRM). Para ter a validação, é necessário possuir um destes dois documentos:

Certificado de conclusão de Residência Médica credenciada pela CNRM (Comissão Nacional de Residência Médica);

 

Título de Especialista concedido pela associação ou sociedade brasileira da respectiva especialidade – Associação Médica Brasileira (AMB).

Se tiver os dois, ótimo! Mas um só já é o suficiente.

 

Por hoje é isso… mas a gente vai te contar muito mais coisas sobre o mundo  da faculdade de medicina… então não deixe de acompanhar o portal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ver Todas
Blog

Faculdade de medicina: Como escolher a melhor para você?

Blog

Vestibular de Medicina: Inscrições abertas no Norte

Blog

Passei em medicina, como organizar o bolso?

Cadastre-se e garanta o melhor guia
para a sua aprovação em medicina